Aeroporto de Itanhaém terá investimentos de R$ 40 milhões nos próximos quatro anos

imageO Aeroporto Estadual Antonio Ribeiro Nogueira Júnior receberá, nos próximos quatro anos, um pacote de investimentos de R$ 40 milhões em obras de expansão e melhorias, incluindo a ampliação da pista principal para 1.550 metros e expansão das áreas de estacionamento de veículos e de aeronaves, além de sistema de telecomunicação aeroportuária.

A informação foi repassada pelo superintendente do Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), Ricardo Volpi, em uma reunião na última terça-feira (25), na sede da Secretaria Estadual de Transportes, na Capital, com o prefeito de Itanhaém, Marco Aurélio Gomes. Acompanharam o chefe do Executivo os secretários municipais André Caldas (Governo) e Eliseu Braga Chagas (Desenvolvimento Econômico).

O diretor do Daesp informou outras ações desenvolvidas, como a abertura de licitação de novas áreas para hangares, a fim de atender mais empresas interessadas em operar no aeroporto. Atualmente, as companhias BR Aviation e Líder Aviação mantêm operações no aeroporto itanhaense, além da Petrobras, que vai inaugurar seu próprio terminal, com capacidade para 400 passageiros (entre pilotos, técnicos e engenheiros para as plataformas), no primeiro semestre do próximo ano.

INICIATIVA PRIVADA – O prefeito Marco Aurélio Gomes tomou conhecimento sobre a situação do processo de outorga do Aeroporto à iniciativa privada. A proposta tramita na Secretaria da Aviação Civil (SAC), em Brasília, e deve ter uma definição a partir de janeiro de 2015. “Nossa região é a que mais cresce no Estado. E por isso precisa de uma BOA infraestrutura em transportes e logística. O plano apresentado pelo Estado vem ao encontro dessa necessidade”, avaliou o chefe do Executivo
Itanhaém integra o chamado “circuito do petróleo”, com as cidades do Rio de Janeiro, Macaé (RJ), Vitória (ES) e Navegantes (SC). Estes municípios operam aeroportos voltados para os trabalhos da Petrobras. O Aeroporto itanhaense é responsável pelo transporte dos funcionários da Petrobras até a Plataforma de Merluza (184 km de distância da costa paulista) e a Plataforma de Mexilhão (320 km), a 50 minutos de helicóptero. No local, a Petrobras produz gás natural e condensado de petróleo. De acordo com um estudo publicado pela empresa, Itanhaém é um dos pólos de infraestrutura de apoio aéreo à porção sul da exploração do pré-sal.

Matérias relacionadas