Últimas notícias

Aprendizado do Futuro: lousa digital moderniza educação de Itanhaém

Professores utilizam o equipamento multimídia para elaborar gráficos, ilustrações e outros tipos de recursos que modernizam o processo de aprendizagem

lousa-digital-aprendizado-futuro-destaqueOtimizar o tempo e modernizar o processo de aprendizagem dos estudantes são alguns dos benefícios proporcionados pelas lousas digitais adquiridas no programa ‘Aprendizado do Futuro’. E na Escola Municipal Noêmia Salles Padovan, professores dinamizam o ensino da matemática entre os alunos das 8ª séries/9º anos, usando a tecnologia para o estudo de provas do Saresp de edições anteriores.

Rico em cores e percepção visual mais avançada, o método faz com que os alunos prestem atenção em todo o conteúdo abordado em sala de aula. As ferramentas disponibilizadas têm contribuído para incentivar a digitalização das escolas. Os professores utilizam a tecnologia para intensificar a compreensão dos exercícios nos mínimos detalhes.

“Há questões que têm gráficos, ilustrações e tabelas. E perdemos muito tempo desenhando na lousa convencional. O que a gente levaria umas três semanas para trabalhar, com a lousa digital conseguimos explicar em duas aulas todo o conteúdo”, explica o professor de matemática da escola, Alessandro Fernandes Norberto.

Além desta unidade, a tecnologia chega para todas as escolas que possuem 6º ao 9º ano para aprimorar e modernizar o aprendizado na rede municipal de ensino. As lousas digitais contam com recurso multimídia versátil, que permite que todo o conteúdo da aula seja projetado e manipulado de inúmeras formas. É possível fazer anotações ou operar qualquer software que esteja em funcionamento, apresentar e editar imagens, mostrar vídeos e navegar na internet, entre outros tipos de recursos.

“Estamos aprendendo com mais facilidade e rapidez. Depois que a lousa digital começou a funcionar na escola, percebo que os alunos estão mais interessados”, conta o estudante da 8ª série, Luiz Fornaciarri Neto, de 14 anos.

A lousa é trabalhada entre os professores de matemática para potencializar a compreensão da disciplina. Para isso, as aulas são compartilhadas e desenvolvidas com todas as séries. “Somos em cinco oitavas séries. Então, reunimos duas salas a cada aula para realizar as atividades com a lousa. O interessante deste projeto é que promovemos a interação entre as classes e um aluno auxilia o outro”, explica o professor de matemática da rede há 7 anos, Antônio da Silva Muller.

A estudante Thayná Cristina Ferreira dos Santos, 14 anos, da 8º série, aprovou o uso do equipamento. “É legal porque é mais fácil de compreender a matéria, tornando-se uma forma diferente de ensinar. Hoje em dia tudo gira em torno da tecnologia”.

Matérias relacionadas