Últimas notícias

Fundação Seade aponta: economia de Itanhaém triplica em 10 anos

A Prefeitura apoia projetos de incentivo a economia local, como a Lei Geral do Micro e Pequeno Empreendedor

grafico_crescimento_seade_principalNovos empregos gerados e a consolidação de postos de trabalho contribuíram de forma efetiva para o crescimento de Itanhaém no cenário socioeconômico regional. Os resultados atestam o momento positivo do Município. Exemplo disso é o crescimento de 208% do PIB Nominal (desconsiderando a inflação), mais do que triplicou, do ano 2011 em comparação a 2001, segundo estudo realizado pela Fundação Estadual de Análise de Dados (Seade), órgão do Governo do Estado. O PIB é o índice que mede a riqueza da cidade e indicador para a elaboração de políticas públicas.

Segundo os dados do Seade, a soma de todas as riquezas do Município saltou de R$ 361,77 bilhões para R$ 1,114 trilhão, no período de 2001 a 2011. A renda per capta (rendimento médio por cada habitante) do Município teve o segundo maior crescimento da Região Metropolitana da Baixada Santista: avanço 21,1%, no período de 2000 a 2010.

Para impulsionar a economia, a Prefeitura de Itanhaém está apoiando duas iniciativas importantes para os micro e pequenos empreendedores (setores que mais empregam na Cidade): a realização do Projeto Empreender e a implantação da Lei Geral do Micro e Pequeno Empreendedor.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Eliseu Braga Chagas, afirma que os projetos têm o objetivo de promover melhores condições de trabalho para o empreendedor da Cidade. “O setor comercial de Itanhaém está bem acelerado, muito por conta dos investimentos da Prefeitura na infraestrutura da Cidade e o apoio aos comerciantes e microempreendedores”.

Outro estudo que revela o crescimento do comércio na Cidade é o relatório estatístico do Portal do Microempreendedor Individual (MEI). Itanhaém se destacou fechando o ano de 2013 com o registro 2.602 microempreendedores, na frente das cidades de Peruíbe e Mongaguá.

LEI GERAL – Tem como iniciativa facilitar o dia a dia dos empreendedores, oferecendo novas oportunidades no mercado e facilitando o acesso ao crédito, trazendo grandes avanços para o Município e defendendo pontos como a desburocratização, desoneração e desenvolvimento.

Eliseu acredita que a Lei Geral vai impulsionar a atividade comercial, pois é o maior gerador de renda no município. “Trata-se de uma legislação moderna e atualizada que cria um cenário mais competitivo em relação às cidades da região”.

PIB DE ITANHAÉM – CRESCIMENTO
ANO PIB Taxa (%)
2001 361,77
2002 402,73 10,2
2003 438,05 8
2004 463,61 5,6
2005 524,41 11,6
2006 559,54 6,3
2007 589,23 5
2008 660,46 10,8
2009 767,79 14
2010 873,03 12
2011 1.114,75 21,7

 

RENDA PER CAPITA
CIDADE Renda per capita (2000) Renda per capita (2010) CRESCIMENTO
EM 10 ANOS (%)
Itanhaém R$                   570,23 R$                    690,67 21,2
Bertioga R$                    679,76 R$                     736,03 8,3
Cubatão R$                    540,04 R$                     689,21 27,6
Guarujá R$                    616,96 R$                     745,00 20,8
Mongaguá R$                    620,65 R$                     699,73 12,7
Peruíbe R$                    631,29 R$                     753,85 19,4
Praia Grande R$                    759,05 R$                     820,97 8,2
Santos R$                 1.441,86 R$                  1.693,65 17,5
São Vicente R$                    667,43 R$                     789,32 18,3

 

TOTAL GERAL DE MICROEMPREENDEDORES INDIVIDUAIS
Município Total
Itanhaém 2.627
Mongaguá 1.462
Peruíbe 2.180

Matérias relacionadas