Governador visita Itanhaém e fala sobre o projeto de implantação de termelétrica em Peruíbe

Foto: Maiara Leonelli

DIEGO PALMA

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) visitou a cidade de Itanhaém, para a inauguração do Hospital Regional Jorge Rossmann e falou sobre o projeto de implantação de uma termelétrica na cidade de Peruíbe.

A visita aconteceu na manhã desta segunda-feira (30).

Durante a coletiva de imprensa, Alckmin disse que essa tecnologia não é novidade, pois em São Paulo já há uma em funcionamento há 30 anos (Pedreira), que a Europa inteira também trabalha Ass e  que o Brasil depende muito de hidrelétricas, que sofrem em temporada de seca.

“Acho que cabe a comunidade discutir. Ter um investimento de R$ 3 bilhões na bacia petrolífera do pré-sal latino-americana, vou ter o gás passando aqui, melhor eficiência elétrica, não tem praticamente problema nenhum com obras. O que vai acontecer quando não chove? O Brasil é muito baseado em hidrelétricas. Não tem água, vai faltar energia… Precisamos de tecnologia para não correr riscos. A vantagem de fazer nesta região, é que vai estar do lado da bacia de Santos, ao lado do pré-sal e aumentar muito a arrecadação do município, pois o ICMS fica todo na região. Vale o debate.” completou o governador.

Hospital de cara nova

O Regional de Itanhaém, como é conhecido pelos moradores da Baixada Santista e do Vale do Ribeira, contará agora com 192 leitos, sendo que 34 são de UTI adulto e neonatal; ele possuí uma área física de 129 mil m2 , oito pavimentos, centro de parto humanizado, sala de parto cirúrgico, central de material esterilizado e laboratório de análises cínicas.

Foram investidos mais de R$ 66 milhões na construção do novo prédio, compra de equipamentos e mobiliários.

Estadualizado desde 2008, o Hospital Regional Jorge Rossmann está sendo gerido pela Organização Social de Saúde Instituto Sócrates Guanaes (ISG).

Nem tudo foi festa

Um grupo de manifestantes protestou o tempo inteiro contra a reforma da Previdência, pela falta de reajustes dos salários dos professores públicos e pelo seu congelamento aprovado esse ano pela PL 920/2017.

Além da presença de Geraldo Alckmin, estiveram presentes também o prefeito de Peruíbe, Luiz Maurício (PSDB), o presidente da Câmara de Peruíbe, Rodrigo Silva (PSDB); o diretor técnico do hospital Cezar Kabbach Prigenzi; o prefeito de Itanhaém, Marco Aurélio (PSDB), o prefeito de Praia Grande e presidente do Condesb, Alberto Mourão (PSDB); o secretário de Saúde do Estado, David Uip, o deputado federal João Paulo Papa (PSDB), os deputados estaduais Caio França (PSB) e Cássio Navarro (PTB), além de outras autoridades.

Matérias relacionadas