Últimas notícias

Há um ano Justiça suspendia título de “Eterno Prefeito” em Mongaguá

A publicação da Justiça, que suspendeu o título de “Eterno Prefeito” ao ex-chefe do Executivo de Mongaguá, Artur Parada Prócida, completa um ano nesta terça-feira (23). Na ocasião, a juíza da 2ª Vara da Comarca de Mongaguá, Tania da Silva Amorim Fiuza, decidiu acatar o pedido de liminar do advogado e ex-vereador Renato Donato (PSB) que solicitava a suspensão do Decreto Legislativo 4/2017, que concederia o título.

Seis meses depois, Prócida foi flagrado na Operação Prato Feito da Polícia Federal, deflagrada em maio deste ano, com R$ 5,3 milhões ilícitos escondidos no guarda-roupa da própria casa. Ele foi preso e teve o mandato cassado.

Matérias relacionadas