Ministério Público Eleitoral denuncia Tamer Jr. por compra de votos

DIEGO PALMA

Foto: DivulgaçãoMini

O vereador de Peruíbe, Alexandre Tamer Júnior (PSB) foi condenado pelo crime de compra de votos, na última eleição (2016). Segundo a denúncia do Ministério Público Eleitoral, Tamer teria doado cadeira de rodas para eleitores, em trocas de votos. A condenação, que foi expedida na sexta-feira, foi feita em primeira instância, por tanto cabe recurso e, permite que ele se defenda exercendo seu cargo público.

Caso a Justiça não aprove o recurso de Tamer, será mantida a sentença da primeira instância. Ele foi condenado com a perda do seu mandato, a pagar uma multa de 15 mil reais e ficará inelegível pelos próximos oitos, a partir da eleição que foi eleito.

Alexandre Tamer Júnior, eleito vereador de Peruíbe, em 2016, com 625 votos, pode correr o risco de não terminar seu mandato. O Ministério Público eleitoral realizou uma denúncia contra ele, pela prática de captação ilícita de sufrágio e cassou o seu diploma.

Com a invalidação do diploma, há anulação da sua candidatura e, por consequência, a perda de seu mandato, que iria até 2020.

Como a sentença foi aplicada em primeira instância, cabe recurso para tentar reverter a condenação.

DECLARAÇÃO

Em entrevista ao jornal O Repórter, Tamer Junior fez a seguinte declaração:

“Reitero que não doei nenhuma cadeira de roda ou qualquer outro objeto, visando voto. O processo foi decidido em primeira instância e, na minha análise, não existem provas robustas para a condenação. Meu compromisso é com a verdade.”

Matérias relacionadas