Últimas notícias

Peruíbe, Itanhaém e Mongaguá vacinam mais de 5500 meninas contra HPV

As nove cidades da Baixada Santista vacinaram, ao todo, mais de 36 mil.

vacina hpv2 - divulgaçãoAs cidades da Baixada Santos vacinaram mais de 36 mil meninas com idade entre 11 e 13 anos contra o vírus do HPV até a última quinta-feira, prazo para encerramento da campanha. No entanto, em alguns municípios, a dose continuará a ser aplicada nas unidades básicas de saúde para que seja atendida a totalidade de jovens. Peruíbe, Bertioga, Cubatão e foram as únicas que atingiram a meta estipulada pelo Governo Federal. Em todo o País, mais de 3,3 milhões de adolescentes foram imunizadas.

O HPV é o principal causador do câncer de cólo de útero e é é transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. O vírus também pode ser transmitido de mãe para filho no momento do parto. A estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 32% infectadas pelos subtipos 16 e 18. O HPV é o terceiro tipo mais frequente de câncer entre mulheres, atrás apenas do câncer de mama e do câncer de cólon e reto.

Peruíbe ultrapassou a meta estabelecida para a campanha e teve o melhor desempenho entre as cidades da Baixada Santista, conforme levantamento do Ministério da Saúde, que pode ser consultado pelo site http://pni.datasus.gov.br/.

Até o momento, foram aplicadas 1.810 doses superando, inclusive, o público-alvo total da campanha que é de 1.671 garotas. Em termos percentuais, a cobertura vacinal foi de 108,32%. O sucesso é fruto de um intenso trabalho realizado pela equipe de saúde nas unidades de ensino do Município.

Em Itanhaém, foram vacinadas 2.566 meninas, um total de 110,56%, ultrapassando a meta determinada. Foram 978 jovens com 11 anos, 821 com 12 anos 821 e 767 com 13 anos. Na Cidade, as unidades ainda vão continuar vacinando as meninas na idade estipulada até o final do estoque de vacinas ou orientação da secretaria estadual.

Em Mongaguá, a primeira dose foi aplicada em 1.138 meninas, cobrindo 91,85%. Por idade, a Prefeitura informou que foram imunizadas 339 com 11 anos, 365 com 12 anos e 434 com 13 anos.

Planejamento

A dose contra o HPV será aplicada em três fases. A primeira aplicação ocorreu até quinta-feira, a segunda, seis meses após o início dos trabalhos e a terceira, cinco anos depois. Em 2015, meninas de 9 a 11 anos serão o foco principal. A partir de 2016, a ação estará restrita apenas às jovens de 9 anos.

Mais cidades

Em Santos, a Secretaria de Saúde, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (Devig), contabilizou que 5.960 meninas foram imunizadas. O número representa 80,67% da meta de vacinação. A coordenadora do Devig, Fabiana Jorge, explica que a cobertura de 80,67% ficou dentro do objetivo. Ela afirma ainda que as vacinas continuarão disponíveis em todas as unidades básicas de saúde.

“A vacinação teve a campanha para chamar a atenção sobre a importância da imunização. A partir de agora, a vacina contra o HPV passa a integrar o calendário e continuará disponível nas unidades”. Para se vacinar, basta levar o cartão de vacinação ou um documento de identificação com foto.

Em São Vicente, foram vacinadas 6.844 meninas, segundo a Secretaria da Saúde da Cidade, por meio do Departamento de Vigilância Epidemiológica. O montante, que representa 84,35%, passando da meta a ser atingida pelo Município, que era de 80%. Um total de 8.600 garotas de 11 a 13 anos está cadastrado. Sobre a prorrogação da campanha, a Administração Municipal aguarda orientação do Ministério da Saúde.

Em Guarujá, a Diretoria de Vigilância em Saúde informou que a campanha contra o HPV terminou na sexta-feira, sendo aplicada em 86% das meninas. Por idade, foram vacinadas: 1.950 meninas de 11 anos, 2.261 de 12 anos e 2.358 de 13 anos, totalizando 6.569.

Em Cubatão, até as 12 horas da última quinta-feira o município havia atingido 95,65% da meta. A campanha terminou às 17 horas. De acordo com a Prefeitura, ainda não foram enviadas novas instruções dos governos estadual e federal quanto à prorrogação ou o atendimento às pessoas que não receberam a vacina. O balanço da administração municipal indicou que foram aplicadas 2.768 doses até aquele horário, número que corresponde a 95,65% da meta de vacinar 2.894 pessoas no município.

A Prefeitura ressaltou que a meta inicialmente divulgada pela Prefeitura, de vacinar 3.066 pessoas, foi estabelecida antes do anúncio final das datas de realização da campanha, e considerava pessoas que completariam os 13 anos de idade após a data que acabou sendo estabelecida pelos governos federal e estadual para o encerramento da vacinação.

Em Bertioga, foram vacinadas 1.296 meninas, representando 93,7%. Foram 446 com 11 anos, 429 com 12 anos e 421 com 13 anos. Com o fim da campanha, a vacina entrou na programação de rotina para atendimento das adolescentes nas Unidades Básicas de Saúde.

Em Praia Grande, as doses da vacin também estarão disponíveis nas unidades de Saúde da Família (Usafas) e Multiclínicas. No município, até quinta-feira, data limite da primeira etapa dos trabalhos, foram imunizadas 5 mil meninas.

Segundo estimativas da Secretaria de Saúde Pública de Praia Grande (Sesap), o público alvo na Cidade totaliza 7.204 meninas que estão dentro da faixa etária determinada. Com as doses disponibilizadas até o momento, o Município atingiu 70% e está próximo da meta estipulada pelo Ministério da Saúde, de 80%. “Nenhum problema foi registrado durante toda a campanha. Praia Grande conta com estoque de vacinas nas unidades e seguirá com os trabalhos”, disse a chefe do setor de Imunização da Sesap, Denise Ribeiro Rodrigues Gatto.

A Sesap organizou um cronograma específico para a vacinação. Foram visitadas 48 escolas, 28 municipais e 20 estaduais. A definição de locais e datas levou em conta questões relacionadas à logística dos trabalhos e beneficiou diretamente o público alvo da ação.

Matérias relacionadas