Prefeitura de Peruíbe ‘acredita’ que em 30 dias, obras de hospital estejam iniciadas

fOTO-HOSPITAL-2
Antigo hospital deverá ser apenas maternidade

O secretário municipal de Saúde de Peruíbe, Marco Botteon, disse “acreditar que, em 30 dias”, a tão prometida obra de um novo hospital municipal seja iniciada. A declaração foi dada no gabinete da prefeita Ana Preto em uma reunião a portas fechadas na tarde desta quinta-feira (14) entre representantes da prefeitura e do Governo do Estado para tratar da situação da Saúde no município.

Além disso, Botteon afirmou que, sobre a maternidade, a prefeitura deve começar agora a pedir a desinterdição junto à Vigilância Sanitária do Estado. “Para a gente apresentar um cronograma e começar a reforma da maternidade. A partir dessa semana”, declarou durante entrevista.

Embora a prefeita não tenha participado da reunião, além da falta de um hospital e de uma maternidade na cidade, também foi discutido o caso de um bebê de nove meses, que morreu na barriga da mãe, depois de ela ter sido liberada pelo médico do Hospital de Itanhaém, como mostrou o Jornal da Tribuna – 1ª Edição na última terça-feira (12). Solange, que perdeu o bebê, continua internada na UTI.

Participaram da reunião representando a prefeitura: o secretário de Defesa Social, Paulo Henrique Siqueira (Paulão); o chefe de gabinete André Santana, o secretário de Saúde, Marco Botteon; a secretária de Planejamento, Polliana de Paula Ribeiro e o diretor do departamento de Vigilância em Saúde, Maurício Valtuille Nunez. Representando a Secretaria de Estado da Saúde, esteve presente o diretor da DRS IV (Departamento Regional de Saúde da Baixada Santista), Cezar Kabbach Prigenzi, técnicos e autoridades da Vigilância Sanitária.

Matérias relacionadas