Preso em Peruíbe terceiro suspeito por linchamento em Guarujá

Carlos Alex (à esquerda) foi capturado pela polícia de Guarujá, SP (Foto: Rodrigo Martins / G1)
Carlos Alex (à esquerda) foi capturado pela polícia de Guarujá (Foto: Rodrigo Martins / G1)

Alex Oliveira de Jesus, de 23 anos,  terceiro suspeito acusado pela morte de Fabiane Maria de Jesus, de 33 anos, no Morrinhos, em Guarujá, que morreu na segunda-feira após ser confundida com uma sequestradora de crianças, foi preso na tarde desta quinta-feira. Ele estava em Peruíbe e não tem antecedentes criminais.

Segundo a polícia,  o rapaz confessou participação no crime, e  foi identificado em um dos vídeos divulgados do caso puxando o cabelo da vítima para ver o seu rosto.  “Eu agi pela emoção, não queria matar”, disse. Entretanto, minutos antes, ele disse que não teria feito nada.  Sobre a sua ida para o Litoral Sul, o rapaz alegou que foi prestar serviços na casa de parentes, já que é pintor.

Até o momento, três suspeitos de participação no espancamento foram detidos. Outras duas pessoas são consideradas foragidas pela polícia.

Na manhã desta quinta-feira, o adolescente Lucas Rogério Fabrício Lopes, de 19 anos,  disse sobre a atitude barbárie. “Eu estou muito arrependido disso. Eu peço desculpas à família dela, se for possível. O que pesa muito na consciência é ver a minha mãe em casa e imaginar que poderia ter sido com ela”, declarou o acusado em entrevista à TV Tribuna. Ele cuida de uma enteada de quatro anos e quando menor, foi apreendido por tráfico de drogas em Ilha Comprida, cidade onde residia na época. O suspeito passou a noite na cadeia do 1º DP da Cidade.

O primeiro suspeito preso foi o eletricista Valmir Barbosa,  de 48 anos. Capturado na tarde da terça-feira, ele afirmou que pelo menos 100 pessoas participaram diretamente das agressões. “Tenho três filhos e achei que o boato era verdadeiro”, disse o acusado, que também confessou sua participação em depoimento prestado à polícia.

Trabalha com o Judiciário

O delegado que cuida do caso, Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior, informou que a polícia está trabalhando em conjunto com o judiciário e ouvindo o depoimento do suspeito para encaminhá-lo à prisão temporária.

Lopes é uma das cinco pessoas identificadas nas imagens gravadas.Na manhã desta quinta-feira, a equipe policial segue rumo ao bairro Morrinhos IV, local do linchamento, para tentar capturar mais envolvidos na ação.

Foi confundida

Fabiane foi espancada por populares na manhã de sábado, no Morrinhos 4, em Guarujá, e morreu dois dias depois.

De acordo com a família, ela foi agredida a partir de um boato gerado pela página do Facebook  “Guarujá Alerta” que divulgou o retrato falado de uma suposta acusada de sequestrar crianças para usá-las em rituais de magia negra. Populares confundiram Fabiane com a criminosa.

Fonte: A Tribuna On-line

Matérias relacionadas