Problema a ser tirado da cabeça, piolho pode virar um transtorno para pais e filhos

piolho_cuidados_escola_principalOs pais devem ficar atentos a algo que pode ser difícil de sair da cabeça das crianças: o piolho. A proliferação destes pequenos insetos é muito comum durante períodos de altas temperaturas. Os locais onde há grande concentração de pessoas também facilitam a propagação do parasita. Com isso, as escolas são um dos exemplos destes lugares.

Ao decorrer do ano letivo, é recomendado aos pais e responsáveis prestarem atenção no possível surgimento de piolhos e lêndeas (ovos do inseto). Uma maneira de assim evitar a pediculose, doença que caracteriza a infestação e causa muita coceira. Se o problema não for tratado, poderão surgir futuras infecções graves.

Diferente do que como muitos imaginam, o aparecimento do parasita não é reflexo apenas da falta de higiene, pois qualquer pessoa está suscetível a se tornar um hospedeiro. A transmissão do parasita é feita de pessoa para pessoa, já que mesmo por ser um inseto, o piolho não pode saltar ou voar. Por isso é importante evitar compartilhar objetos pessoas como pentes, travesseiros e bonés, por exemplo.

TRATAMENTO – Com a pessoa sentada de costas, utilize um pano branco sobre os ombros. Dividindo o cabelo em partes, passe o pente até as pontas dos fios. O uso de um creme de pentear pode facilitar o trabalho.

No caso de eliminação das lêndeas, a solução feita a partir da mesma quantidade de vinagre e de água, deverá ser aplicada com o auxilio de um algodão da raiz até as pontas dos cabelos.

O parasita e os ovos deverão ser depositados em um recipiente separado com vinagre e água. Esta seria uma forma eficaz, livre de produtos tóxicos e agressivos à pele, para a eliminação do problema.

Matérias relacionadas