Promessa não cumprida ao CQC completa um ano em Peruíbe

Frame: Reprodução/TV Band | PrintScreen: O Repórter
Frame: Reprodução/TV Band | PrintScreen: O Repórter

A promessa não cumprida feita pela prefeitura de Peruíbe ao repórter e apresentador do extinto programa CQC (TV Band), Oscar Filho, completou um ano nesta segunda-feira (30). No dia 7 de agosto de 2014, quando o quadro “Proteste Já” foi gravado no município, André Santana, chefe de gabinete da prefeita Ana Preto (PTB) na época, prometeu publicamente que a reabertura do local aconteceria até o dia 30 de maio de 2015. (Veja o vídeo com outras promessas)

“Eu vou falar para você para – sem medo de errar – que até o dia 30 de maio do ano que vem [2015], nós teremos aquele local aberto à população.”, afirmou Santana em rede nacional na edição que foi ao ar no dia 11 de agosto.

Na ocasião, o jornal O Repórter foi pessoalmente até o local para confirmar que o grande complexo esportivo construído com dinheiro público, continuava abandonado e em uma situação ainda pior que as noticiadas no anterior pela imprensa.

A equipe veio tentar descobrir na época o motivo pelo qual o maior centro poliesportivo do litoral paulista foi abandonado. O quadro “Proteste Já” foi conferir por que o complexo foi construído às vésperas da eleição de 2012 e, após o resultado das urnas, foi totalmente deixado de lado.

O que foi anunciado como o maior complexo esportivo do Litoral Sul está há cerca de três anos e meio tomado por mato alto, além de ter grades arrancadas, portões arrombados, piscina semiolímpica imunda e estrutura completamente abandonada.

Inaugurado em Peruíbe quatro dias antes das eleições de 2012, sem ter sido totalmente finalizado, o Parque da Cidade – que leva o nome do ex-diretor-presidente do Sistema A Tribuna de Comunicação – ‘Roberto Clemente Santini’, foi esquecido pela empreiteira e pela Prefeitura. O investimento de dinheiro público pode ter chegado à aproximadamente R$ 4 milhões.

O projeto foi elaborado em 2009 e recebeu recursos do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (DADE), para atrair o turismo desportivo. A obra foi inaugurada em 3 de outubro de 2012, porém, para que fosse inaugurada antes das eleições, o sistema de aquecimento da piscina teria ficado pendente.

Mesmo assim, eventos foram feitos no local até dezembro de 2012 com gerador de energia cedido pela empreiteira responsável pela obra, a Termaq. Depois, a obra teria sido abandonada pela empresa e pela Prefeitura, quando o resultado da eleição mostrou que o grupo político de Milena Bargieri, que estava no poder, não conseguiu se reeleger.

Além disso, um guarda contratado pela empreiteira tomou conta do local até o fim de 2012. Após a mudança de governo, o gerador, o guarda, e os funcionários da empresa deixaram o Parque. Diante da falta de segurança no local, começaram as primeiras invasões. A primeira teria sido do roubo de diversos chuveiros do vestiário. Hoje, as portas estão arrombadas e grades foram roubadas.

A piscina, em termos técnicos, atendia a todas as normas e poderia sediar diversos campeonatos da região.

Matérias relacionadas