Itanhaém entra em situação de emergência por conta da greve dos caminhoneiros

Foto: Prefeitura de Itanhaém/Divulgação

A cidade de Itanhaém também aderiu à política de emergência para o município. A cidade vai manter coleta de lixo, guarda civil e limpeza de ruas. Só que o transporte público e as aulas das escolas municipais vão sofrer mudanças por conta da greve dos caminhoneiros que já está em seu 8º dia.

Confira as mudanças adotadas pela administração prefeito Marco Aurélio na nota abaixo:

Devido à paralisação dos caminhoneiros em todo o país, e o consequente desabastecimento, a Prefeitura de Itanhaém decretou nesta segunda-feira (28) situação de emergência no Município. A Rede Municipal de Ensino (escolas municipais, creches e projetos educacionais) terão suas atividades suspensas nesta terça (29) e quarta-feira (30).

A Litoral Sul Transportes, responsável pelo transporte coletivo na Cidade, está trabalhando com redução de 50% nos horários de menor fluxo nas linhas Gaivota/Centro, Mambu/Centro e Cabuçu/Cesp. As outras linhas continuam com atendimento normalizado, porém o combustível está garantido até a manhã desta terça-feira (29).

A coleta de lixo domiciliar continua sendo realizada diariamente nas áreas comerciais. Nos bairros, os serviços passam a ocorrer em dias intercalados. Os resíduos hospitalares deixaram de ser recolhidos.

A Guarda Civil Municipal segue com viaturas atendendo normalmente e o Centro de Operações e Inteligência segue atendendo as ocorrências e monitorando qualquer tipo de problema.

Estão garantidos ainda os trabalhos a varrição de vias públicas. A Elektro priorizará os serviços de urgência para o restabelecimento de iluminação pública.

Na saúde, serviços essências, como SAMU e UPA, estão garantidos e não sofreram alterações. Medicamentos e insumos médicos não estão sofrendo com o desabastecimento.

Matérias relacionadas